Ministério Público boliviano prende diretor-geral da Lamia

Governo da Bolívia vê indícios de tráfico de influência e omissão com a Lamia

Os procuradores do Ministério Público da Bolívia que realizaram nesta terça-feira uma operação de busca e apreensão na sede da Lamia na cidade de Santa Cruz de la Sierra prenderam o diretor-geral da companhia aérea, Gustavo Vargas Gamboa, e confiscaram documentos e computadores dentro de sua investigação sobre o acidente que causou a morte de 71 das 77 pessoas que estavam a bordo da aeronave que levava a delegação da Chapecoense a Medellín, na Colômbia.

Os procuradores detiveram Vargas no escritório da Lamia e o levaram à sede do Ministério Público Departamental de Santa Cruz.

Vargas Gamboa é um ex-militar da Força Aérea Boliviana que entre 2001 e 2007 foi o piloto de vários presidentes do país, incluído o atual, Evo Morales.

Além de Vargas, foram detidos uma secretária e um técnico da companhia, que também foram conduzidos à sede do Ministério.

Vargas é o pai de Gustavo Vargas Villegas, até a semana passada um dos funcionários do alto escalão da Direção Geral de Aeronáutica Civil (DGAC) e que foi suspenso de suas funções devido à investigação sobre o funcionamento da companhia aérea.

Os procuradores ordenaram as prisões após ficarem várias horas revisando a documentação e os computadores da empresa. O material foi confiscado e levado em duas caminhonetes à sede do Ministério Público.

As prisões aconteceram na véspera de uma reunião, em Santa Cruz, de autoridades judiciais de Bolívia, Brasil e Colômbia que investigam a tragédia com o único avião da Lamia.

O procurador-geral da Bolívia, Ramiro Guerrero, disse hoje que a investigação em seu país sobre o caso está aberta a princípio por um crime de descumprimento de deveres, mas que “certamente pode chegar a crime de homicídio culposo” contra os responsáveis.

Horas antes da detenções, os procuradores bolivianos também foram ao escritório da Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea (AASANA), no aeroporto internacional de Viru Viru, em Santa Cruz.

Neste caso, o alvo da busca e apreensão foi a sala da funcionária Celia Castedo, que questionou o plano de voo do avião da Lamia antes do acidente na Colômbia.

A Promotoria denunciou na sexta-feira a Castedo por não reportar a tempo suas observações ao plano de voo da companhia aérea,.

A principal observação feita por Castedo foi que o tempo de voo previsto entre Santa Cruz e Medellín era o mesmo registrado para a capacidade máxima de combustível do avião.

Castedo deixou ontem a Bolívia rumo ao Brasil, entrando na cidade de Corumbá, e passou o dia em negociações com seu advogado e autoridades brasileiras, e foi levada à noite à delegacia da Polícia Federal para que apresentasse um pedido de refúgio.

O ministro de Governo boliviano, Carlos Romero, afirmou que ela saiu do país ilegalmente, por isso sua estadia no Brasil também seria ilegal.

“(Castedo) Não utilizou nenhum ponto legal de controle migratório. Sua saída do país foi ilegal, sem passar pelos postos de controle migratório”, alegou Romero, segundo um comunicado.

De acordo com ele, a saída de Castedo da Bolívia é “um claro sinal que visa evitar a ação da justiça” local.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO ESPN

Reforma da Previdência: saiba o que muda com as novas regras propostas

O governo encaminhou ao Congresso Nacional a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que trata da reforma da Previdência no Brasil. O governo defende que as alterações são importantes para equilibrar as finanças da União. Segundo o ministro da Fazenda Henrique Meirelles, em 2016 o déficit do INSS chegará a R$ 149,2 bilhões (2,3% do PIB), e em 2017, está estimado em R$ 181,2 bilhões.

O perfil etário da sociedade brasileira vem mudando com o aumento da expectativa de vida e a diminuição da fecundidade (número de nascimentos), o que provoca um envelhecimento da população. De acordo com Meirelles, esse novo perfil deverá gerar uma situação insustentável: “No atual ritmo, em 2060, vamos ter apenas 131 milhões de brasileiros em idade ativa (hoje são 141 milhões). No mesmo período, os idosos crescerão 263%”.

Entre as mudanças propostas na PEC 287 está a definição de uma idade para a aposentadoria:  65 anos, tanto no caso de homens quanto de mulheres. Confira os principais pontos:

Quem será afetado pelas novas regras

Todos os trabalhadores ativos entrarão no novo sistema. Aqueles que têm menos de 50 anos (homens) ou 45 anos (mulheres) deverão obedecer às novas regras integralmente. Já quem tem 50 anos ou mais será enquadrado com uma regra diferente, com tempo adicional para requerer o benefício. Aposentados e aqueles que completarem os requisitos para pedir o benefício até a aprovação da reforma não serão afetados porque já possuem direito adquirido.

Idade mínima

O governo pretende fixar idade mínima de 65 anos para requerer aposentadoria e elevar o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos. Atualmente, não há uma idade mínima para o trabalhador se aposentar. Pelas regras em vigor, é possível pedir a aposentadoria com 30 anos de contribuição, no caso das mulheres, e 35 anos no caso dos homens. Para receber o benefício integral, é preciso atingir a fórmula 85 (mulheres) e 95 (homens), que é a soma da idade com o tempo de contribuição.

Os chamados segurados especiais, que inclui agricultores familiares, passariam a seguir a mesma regra de idade mínima dos segurados urbanos (65 anos). Atualmente, eles podem se  aposentar com idade reduzida. Também os professores, que antes poderiam se aposentar com tempo reduzido ao contabilizar o tempo em sala de aula, seguirão as mesmas regras estabelecidas para os demais trabalhadores. A única exceção seria para os trabalhadores com deficiência. O tratamento especial continua existindo, mas a diferença em relação aos demais não poderá ser maior do que 10 anos no requisito de idade e 5 anos no de tempo de contribuição.

Regras de transição

Haverá uma regra de transição para quem está perto da aposentadoria. Homens com 50 anos de idade ou mais e mulheres com 45 anos de idade ou mais poderão aposentar-se com regras diferenciadas. A regra de transição só vale para o tempo de aposentadoria, já para o cálculo do benefício valerá a nova regra proposta.

Trabalhadores nessa situação deverão cumprir um período adicional de contribuição , uma espécie de “pedágio”, equivalente a 50% do tempo que faltaria para atingir o tempo de contribuição exigido. Por exemplo, se para um trabalhador faltava um ano para a aposentadoria, passará a faltar um ano e meio (12 meses + 50% = 18 meses).

Este pedágio também vale para professores e segurados especiais (trabalhadores rurais) que tiverem 50 anos de idade ou mais, se homens, e 45 anos de idade ou mais, se mulheres.

Tempo de contribuição e valor da aposentadoria

Pelas regras propostas, o trabalhador precisa atingir a idade mínima de 65 anos e pelo menos 25 anos de contribuição para poder se aposentar. Neste caso, ele receberá 76% do valor da aposentadoria – que corresponderá a 51% da média dos salários de contribuição, acrescidos de um ponto percentual desta média para cada ano de contribuição. Por exemplo: o trabalhador com 65 anos de idade e 25 anos de tempo de contribuição terá a aposentadoria igual a 76% (51 + 25) do seu salário de contribuição.

A cada ano que contribuir a mais o trabalhador terá direito a um ponto percentual. Desta forma, para receber a aposentadoria integral (100% do valor), o trabalhador precisará contribuir por 49 anos, a soma dos 25 anos obrigatórios e 24 anos a mais.

Trabalhadores rurais também deverão contribuir com uma alíquota que provavelmente será atrelada ao salário mínimo. Para que essa cobrança seja feita, será necessária a aprovação de um projeto de lei

Servidores públicos

Os servidores públicos fazem parte de um sistema diferenciado chamado Regime de Previdência dos Servidores Públicos (RPPS). No entanto, com a PEC, eles passarão a responder a regras iguais às dos trabalhadores do Regime Geral (RGPS): idade mínima para aposentadoria, tempo mínimo de contribuição, regra para cálculo de aposentadoria por incapacidade permanente para o trabalho, além das hipóteses de aposentadorias especiais.

Com a reforma, passa a existir uma única modalidade de aposentadoria voluntária, que exigirá os requisitos de 65 anos de idade, 25 anos de contribuição, 10 anos no serviço público e 5 anos no cargo efetivo, tanto para o homem como para a mulher. Assim como no RGPS, a transição para os atuais segurados será aplicada a servidores com idade igual ou superior a 50 anos (homens) ou 45 anos (mulheres). As aposentadorias voluntárias dos servidores que seguirem a regra de transição e tenham ingressado no cargo até 31/12/2003 serão concedidas com integralidade e paridade.

Militares, policiais e bombeiros

Policiais civis e federais entram na reforma e serão submetidos aos critérios de idade mínima de 65 anos somados a 25 anos de contribuição. Por outro lado, os militares das Forças Armadas seguirão um regime específico, que será enviado separadamente em um projeto ao Congresso Nacional. No caso de policiais militares e bombeiros, cada um dos 26 estados e o Distrito Federal deverão providenciar mudanças em suas legislações locais para adequar os regimes de Previdência dessas carreiras.

Pensão por morte

Com a PEC, o valor das pensões por morte passa a ser baseado em sistema de cotas, com previsão de valor inicial diferenciado conforme o número de dependentes do trabalhador. O INSS pagará 100% do benefício apenas aos pensionistas que tiverem cinco filhos. Além disso, o valor do benefício fica desvinculado ao salário mínimo.  A duração da pensão por morte será mantida.

Segundo o Ministério da Previdência, o benefício será equivalente a  50% do valor da aposentadoria que o segurado teria direito, acrescida de 10% para cada dependente. Por exemplo: se o trabalhador aposentado deixar esposa e um filho como dependentes ao falecer, esses dois dependentes receberão, juntos, o total de 70% do que o beneficiário recebia de aposentadoria (50% somados a duas cotas individuais de 10%).

As regras também valem para servidores públicos e, neste caso, acaba a pensão por morte vitalícia para todos os dependentes. O tempo de duração do benefício para o cônjuge passa a ser variável, conforme sua idade na data de óbito do servidor: será vitalícia apenas se o viúvo tiver 44 anos ou mais.

Quando entra em vigor

As mudanças não entram em vigor de imediato porque ainda dependem de aprovação no Congresso Nacional. A PEC será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara para verificar a constitucionalidade da proposta. Em seguida, caso seja aprovada, é criada uma comissão especial para análise. O colegiado elabora um parecer e o envia para análise do plenário da Casa.

No plenário da Câmara, a PEC tem de ser aprovada, em dois turnos, por três quintos dos deputados. No Senado, tem que passar novamente pela CCJ da Casa e por dois turnos no plenário, também com aprovação de três quintos dos senadores. Se o Senado aprovar o texto como o recebeu da Câmara, a emenda é promulgada e passa a valer como lei. Caso o texto seja alterado, deve ser enviado novamente para a Câmara para a análise das alterações feitas pelos senadores.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO AGÊNCIA BRASIL

Mais um homicídio é registrado na cidade de Salgueiro-PE

BASE PARA BANNER

Na tarde de ontem, 06, mais um homicídio foi registrado na cidade de Salgueiro. A vítima identificada como Reginaldo Antônio da Silva, vulgo REGIS PIT BULL, 40 anos, foi morta quando estava sob uma moto Honda CG 150cc na Av. Poeta Levino Neto e foi surpreendido por dois indivíduos em uma moto com as mesmas características da qual estava.

Os matadores dispararam cerca de 15 vezes contra Regis que veio a falecer no local, ainda em cima da motocicleta. Após praticar o crime os indivíduos tomaram um rumo desconhecido. A polícia foi acionada e realizou a devida preservação do local até a chegada do I.C (Instituto Criminalística).

Após a liberação o corpo foi levado até o IML para que fossem tomados os procedimentos de praxe. No local não foram encontradas as cápsulas dos projeteis que foram deflagradas, o que dificulta a análise para saber de qual tipo de armamento partiram os disparos.

A Delegacia de Polícia Civil local investigará o caso.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO SALGUEIRO NOTÍCIAS

Primeira onda de protestos pós-Dilma se espalha pelo país

Manifestantes protestam contra a corrupção, em apoio ao juiz Sérgio Moro e à operação Lava Jato, em frente ao congresso nacional, em Brasília

A primeira onda de protestos pós-Dilma acontece em diversas regiões do Brasil neste domingo. Os manifestantes protestam contra a corrupção e apoiam a Lava Jato. Sem uma pauta específica, eles também pedem a rejeição das mudanças no pacote anticorrupção, após o a Câmara dos Deputados votar na ‘calada da noite’ diversas modificações no projeto que desfiguraram o texto inicial.

Segundo os organizadores do movimento ‘Vem pra Rua’, um dos que encabeçaram os protestos pelo impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, as manifestações acontecem em mais de 200 cidades brasileiras. Em São Paulo, os manifestantes se reúnem na Avenida Paulista e, no Rio de Janeiro, no Posto 5, na praia de Copacabana.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO VEJA.COM

Integrante do Raça Negra vira motorista do Uber

Fernando Alves de Lima, conhecido como Fernando Monstrinho, divide o seu tempo entre a profissão de música percussionista da banda Raça Negra e motorista do aplicativo Uber.

De acordo com A Revista da Folha de S. Paulo, com a pausa do grupo, o músico estava entediado e precisando reforçar o orçamento, foi quando decidiu se aventurar no trânsito de São Paulo e virou motorista da Uber.

“Sou casado há onze anos. Se ficar em casa todos os dias você começa a arranjar confusão com a mulher, fica impaciente”, brinca.

Fernando conta empolgado que ficou surpreso por ser conhecido entre todas as tribos e nacionalidades. “Eu pego rockeiros e eles dizem que o único grupo de samba de que gostam somos nós, porque nós temos conteúdo”, diz. “Dificilmente você encontra uma pessoa que diz que não conhece. O único que me disse que não conhecia foi um nigeriano, mas depois, por incrível que pareça, tocou ‘É Tarde Demais’ no rádio e ele falou que já tinha ouvido”, afirma Fernando.

O artista conta que procura não falar que é do Raça Negra, só quando o passageiro pergunta se tem outra profissão, o que é muito comum entre os motoristas.

Naquele momento em que a pessoa descobre, você não é mais o motorista da Uber, mas o cara do Raça Negra. Tento deixar a viagem o mais divertida possível. Esse é o papel de cada um que está ali. Tem a balinha, tem água, e, se pedir pra cantar, a gente canta também. Eu falo antes que não sou o cantor, mas dá para quebrar o galho.”

Além de motorista do Uber e percussionista do Raça Negra, que faz hoje de 10 a 12 shows por mês, Fernando também está trabalhando em um projeto religioso.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO FAMA AO MINUTO

Jornal: Multa de US$ 25 mil e chance de ter avião apreendido podem ter feito piloto evitar reabastecimento

Chapecoense Velorio Arena Conda 03/12/2016

Enquanto as autoridades investigam o acidente com o avião da Chapecoense, na última terça-feira, na Colômbia, o jornal El Tiempo estimou as causas que fizeram o piloto Miguel Quiroga, que também era sócio da empresa aérea LaMia, optar por não pousar para reabastecimento depois de decolar na Bolívia.

Por falta de combustível, a aeronave acabou caindo a poucos quilômetros do aeroporto em que pousaria, nas cercanias de Medellín, vitimando mais de 70 pessoas. Segundo órgãos oficiais, predominou a “mentalidade de empresário sobre o instinto de piloto”.

De acordo com especialistas da FAA (Administração Federal de Aviação) dos Estados Unidos consultados pelo diário, US$ 5 mil (cerca de R$ 17,3 mil) teriam bastado à LaMia para cobrir o valor de uma parada técnica para reabastecimento na capital Bogotá.

Seriam 20,6 mil libras de combustível no tanque, o que custaria US$ 4.827 (R$ 16,7 mil), já que o galão de querosene na Colômbia custa apenas US$ 1,57 (R$ 5,44). Com a taxa por uso do aeroporto e serviço em terra, o valor da parada técnica ficaria mesmo na casa de US$ 5 mil.

No entanto, esse não seria o único custo com o qual a LaMia teria que arcar, já que as autoridades suspeitam que o voo 2933 já entrou no país com nível de combustível abaixo do mínimo permitido. Com isso, assim que aterisasse em Bogotá, a empresa teria que arcar com uma multa de US$ 25 mil (R$ 86,6 mil).

Além disso, o avião possivelmente seria apreendido pelas autoridades.

Miguel Quiroga, porém, preferiu não parar na capital colombiana e tocar o voo direto até Medellín, mesmo com combustível contado. O querosene teria sido suficiente para pousar no aeroporto de Rionegro, como estava originalmente previsto, mas um avião da companhia Viva Colômbia pediu prioridade e pousou primeiro devido a problemas.

Quando a aeronave da LaMia chegou a Rionegro, o outro avião havia recém pousado, e a pista estava passando por processo de limpeza preventiva, para garantir a segurança das aterrisagens seguintes. Com isso, Quiroga resolveu rodear o aeroporto enquanto esperava sua vez de pousar.

Às 21h41 locais, o piloto fez contato com a controladoria aérea, sobrevoando a 21 mil pés. Neste momento, pediu prioridade para aterrisar, mas a tripulação só declarou emergência por falta de combustível sete minutos depois. Essa declaração implicava que, assim que o avião pousasse, passaria por inspeção, novamente com risco de apreensão e multa.

Houve, então, sete minutos eternos, gravados na caixa preta, que mostram o desespero da tripulação e o esforço da controladora aérea Yaneth Molina para tentar encaminhar o avião à pista e também tentar evitar a colisão de outros voos que chegavam ao aeroporto. Depois, o silêncio total, sinal inequívoco do desastre.

No último sábado, os corpos das vítimas da tragédia chegaram ao Brasil e foram velados na Arena Condá, em Chapecó, numa homenagem marcada pela emoção.

Miguel Quiroga, por sua vez, foi velado na cidade de Cobija, na fronteira com o Acre, no Brasil, onde nasceu. Em seu enterro, recebeu honras de herói.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO ESPN

Cerimônia na Arena Condá termina com muita emoção e participação popular

Chapecó - Presidente Michel Temer durante cerimônia em homenagem às vítimas do acidente com avião da Chapecoense ( Beto Barata/PR)

Sob um clima de forte emoção e com grande participação popular a cerimônia em homenagem às vítimas do acidente aéreo na Colômbia com o time da Chapecoense foi encerrada por volta das 15 horas de hoje (3) na Arena Condá.

Falaram na cerimônia – que contou com a presença do presidente Michel Temer e do governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo – o presidente em exercício da Chapecoense, Ivan Tozzo, e o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon.

Uum dos destaque do evento foi a mensagem  enviada pelo papa Francisco, cujo texto foi lido durante a cerimônia pelo bispo de Chapecó (SC), dom Odelir Magri. “Consternado pela trágica notícia do acidente na Colômbia, o Papa pede que sejam transmitidas suas condolências e sua participação na dor de todos os enlutados. Ao mesmo tempo, pede ao céu conforto e restabelecimento para os sobreviventes e coragem e consolação para todos os atingidos pela tragédia”, diz a mensagem.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, em discurso no final, ressaltou o “momento de dor”, e que não havia palavras que pudessem diminuir o sofrimento dos que perderam entes queridos no acidente. “Quero deixar aqui um abraço solidário de todo o mundo do futebol e dizer que a Fifa está do vosso lado, não só hoje mas sempre. Força Chape, somos todos brasileiros, somos todos chapecoenses”, disse Infantino.

Pela manhã

A forte chuva que caiu em Chapecó na manhã não espantou o público que aguardou desde cedo a chegada dos corpos das vítimas do acidente aéreo na Colômbia com o time da Chapecoense. Os corpos chegaram por volta das 12h25 ao estádio, depois de um cortejo que percorreu as ruas da cidade. As arquibancadas ficaram lotadas de torcedores e populares que, emocionados, se abrigam debaixo de capas e guarda-chuvas.

Em várias partes do estádio via-se faixas em agradecimento ao povo da Colômbia, país onde ocorreu o acidente e que prestou o atendimento e o resgate das vítimas. Na última quarta-feira (30), uma cerimônia muito emocionante em homenagem às vítimas foi realizada no estádio de Medellín, exatamente no horário em que seria disputada a final da Copa Sul-Americana.

Alguns torcedores levaram à Arena Condá, inclusive, a bandeira colombiana. “Colombia, gracias por todo”, é o que diz uma das faixas. Outra, em inglês, diz “A todo mundo, o que nos resta é agradecer”.

“O carinho que eles [colombianos] tiveram com todo o povo chapecoense, com todos os brasileiros, foi muito comovente. Por mais que a gente queira demonstrar o quanto estamos gratos, não há palavras para dizer o quanto estamos hornados por tê-los como irmãos, vizinhos. Eu acho que Deus colocou uma nação muito nobre, muito educada e cheia de princípios para ensinar para todo mundo a fraternidade e a solidariedades. Esses professores são os colombianos”, disse Gustavo Braun, corretor de seguros que levava uma das faixas.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO AGÊNCIA BRASIL

Mais um homicídio é registrado em Salgueiro-PE

BASE PARA BANNER

Na noite dessa quinta-feira, 01, mais um crime de homicídio foi registrado na cidade de Salgueiro, interior de Pernambuco.

Segundo informações um homem identificado como Genivaldo Monteiro Lima, vulgo “GENO” foi morto por indivíduos ainda não identificados no bairro Santa Margarida. O homicídio ocorreu na rua Alexandre Parente próximo a Mercearia do Rolando.

Testemunhas afirmam que Geno estava sentado na calçada de uma vizinha quando dois elementos se aproximaram em uma moto Honda CG 125, de cor preta e modelo e efetuaram disparos de arma de fogo, estes vieram a acertar o alvo na face, onde provocou a morte do mesmo. Notícias não oficiais dão conta que aproximadamente três disparos acertaram Geno que já caiu sem vida.

A Polícia Militar foi acionada e isolou o local para que ao chegar os profissionais do I.C (Instituto de Criminalista)  pudessem ser realizados os trabalhos de perícia do corpo. Após procedimento de perícia o corpo foi liberado e transportado pelo IML (Instituto Médico Legal) para o Hospital Regional Inácio de Sá.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO SALGUEIRO NOTÍCIAS 

 

Salgueiro-PE: Criminosos agora realizam assaltos a pé e sob motocicletas

BASE PARA BANNER

Que a cidade de Salgueiro vive com uma onda de assaltos e de outros crimes a algum tempo não se pode negar. Geralmente os criminosos costumam levar smartphones, celulares e outros pertencer pessoais, alguns até agem com violência contra a vítima que nem reage.

Segundo informações colhidas no blog de Alvinho Patriota, nosso parceiro, o último caso de que se sabe aconteceu na noite desta quarta-feira (30), por volta das 22h. Segundo informações, um jovem estava transitando a pé quando foi abordado por três elementos próximo à Plabox, no Centro. O crime foi praticado por dois assaltantes armados de faca e um com revólver.

Além de roubarem o aparelho celular e relógio da vítima, ainda agrediram fisicamente o jovem de 16 anos.

Desde o último homicídio ocorrido  o 8º Batalhão de Polícia Militar (8º BPM) intensificou junto ao seu efetivo a realização de blitz e de abordagens nas ruas da cidade, aparentemente isso não intimidou os malfeitores que continuam praticando seus delitos.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO SALGUEIRO NOTÍCIAS 

 

Polícia colombiana encerra buscas e fala em 71 mortos e 6 feridos

CORRECTS DATE - Police officers and rescue workers search for survivors around the wreckage of a chartered airplane that crashed in La Union, a mountainous area outside Medellin, Colombia, Tuesday, Nov. 29, 2016. The plane was carrying the Brazilian firs

A polícia de Antioquia, departamento onde caiu o voo que levava a Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana, deu por encerradas as buscas na região onde se encontram os destroços da aeronave e disse ter retirado os corpos de 71 pessoas. Apenas seis sobreviveram ao acidente.

Inicialmente, a própria polícia local havia anunciado que havia 76 mortos. Esse número foi corrigido três vezes, depois que foram localizados com vida o zagueiro Neto, da Chapecoense, e Erwin Tumiri, técnico da aeronave. O goleiro Danilo, porém, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

Agora, o número é novamente corrigido, passando a levar em consideração que quatro pessoas que estavam entre as 81 que deveriam ter embarcado na verdade não entraram na aeronave na viagem para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e continuaram no Brasil.

Assim, faleceram 19 dos 22 jogadores que a Chapecoense levava para a primeira partida da decisão. Seguem internados em hospitais da região de Medellín o zagueiro Neto, em estado crítico, o goleiro Follmann, que teve uma perna amputada, e o lateral-direito Alan Ruschel.

Da mesma forma, embarcaram 21 profissionais de imprensa, dos quais apenas um sobreviveu: o jornalista Rafael Henzel, da Rádio Oeste Capital. Entre as vítimas estão seis profissionais da Fox Sports, entre eles o comentarista Mario Sérgio Pontes de Paiva, ex-jogador da seleção brasileira e campeão mundial pelo Grêmio em 1981, além de três da TV Globo.

Dos 71 mortos, apenas sete não eram brasileiros, mas bolivianos, uma vez que a companhia aérea, LaMia, originalmente originária da Venezuela, é registrada na Bolívia, de onde partiu a aeronave que caiu. Além de Tumiri, também sobreviveu a auxiliar de voo Ximena Suárez.

Incluídos na lista de passageiros divulgada inicialmente pelas autoridades colombianas, o presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense, Plínio David De Nes Filho, o deputado estadual Gelson Merisio (PSD-SC), presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, o jornalista Ivan Carlos Aguinoletto e o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, não estavam no avião.

CAIXA PRETA

Autoridades da Aeronáutica Civil (Aerocivil), órgão colombiano responsável pela divulgação dos dados oficiais relativos à tragédia da Chapecoense, já encontraram as caixas-pretas do avião da empresa área LaMia, nas proximidades de Medellín, na Colômbia.

A caixa-preta é fundamental para a investigação das causas do acidente por conter as gravações dos diálogos entre piloto e torre de controle minutos antes da tragédia. Autoridades da Aerocivil não revelaram maiores informações sobre o objetos que ainda serão analisados por especialistas.

SOLIDARIEDADE

Os clubes brasileiros divulgaram um comunicado conjunto prestando solidariedade à Chapecoense após o acidente trágico de avião que culminou  na morte de mais de 70 pessoas, entre jogadores, comissão técnica, jornalistas e tripulação. A intenção é reforçar o elenco do time catarinense e garantir que não seja rebaixado pelos próximos três anos.

A ideia surgiu em conversas entre as agremiações e participam disso Palmeiras, Corinthians, Santos, São Paulo, Portuguesa, Cruzeiro e Coritiba, entre outros. O pedido é para que a CBF não permita o rebaixamento da Chapecoense para a Série B do Campeonato Brasileiro pelos próximos três anos e sugere que, caso o time fique na zona de rebaixamento, o 16º colocado vá para a segunda divisão.

Já o elenco do Atlético Nacional quer que a Conmebol dê o título de campeã da Copa Sul-Americana para a Chapecoense, em função da tragédia que derrubou o avião do clube catarinense, nos arredores de Medellín, na Colômbia. O acidente deixou ao menos 70 mortos. Assim como os atletas, o clube colombiano também se posicionou favorável a medida, através de uma nota oficial.

“Queremos que se declare campeã a esta equipe (Chapecoense) e aí vamos ver o que acontece. A iniciativa é nossa e do mundo do futebol. Espero que a Conmebol tome essa decisão e queremos apoiar aos familiares, que possamos dar um abraço neles. É o que podemos fazer”, disse o lateral direito Gilberto Garcia, a veículos locais.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO ESTADÃO