TV Salgueiro

Publicidade

Com árbitro de vídeo omisso, Brasil não passa do empate com a Suíça

Soccer Football - World Cup - Group E - Brazil vs Switzerland - Rostov Arena, Rostov-on-Don, Russia - June 17, 2018   Brazil's Neymar, Marcelo and Willian warm up before the match   REUTERS/Jason Cairnduff

Bastante badalado sob o comando de Tite, o Brasil não passou de um empate por 1 a 1 com a Suíça em sua estreia na Copa do Mundo da Rússia, neste domingo, na Arena Rostov. O time nacional abriu o placar com um belo gol de Philippe Coutinho no primeiro tempo e reclamou da omissão do árbitro de vídeo no segundo – no gol Zuber, que empurrou Miranda antes de cabecear para a rede, e em um suposto pênalti sofrido por Gabriel Jesus.

Seja como for, o Brasil e a Suíça somaram 1 ponto no grupo E do Mundial e estão atrás da Sérvia, que, mais cedo, em Samara, estreou com vitória por 1 a 0 sobre a Costa Rica. Na sexta-feira, as quatro seleções voltarão a entrar em ação. Enquanto os brasileiros buscarão a reabilitação contra os costa-riquenhos em São Petersburgo, suíços e sérvios irão se enfrentar em Kaliningrado.

Golaço de Coutinho

Os semblantes sérios e tensos dos jogadores da Seleção Brasileira, entrando em campo por uma Copa do Mundo pela primeira vez após o vexame de quatro anos atrás, contrastava com a animação dos seus compatriotas nas arquibancadas da Arena Rostov. Ente o público, nem mesmo a interrupção prematura e protocolar do Hino Nacional cessou a cantoria.

Quando a bola rolou, o Brasil ainda não tinha entrado no clima dos seus torcedores. Os olhos marejados de Tite observaram a Suíça, famosa por sua histórica proposta de jogo defensiva, passar mais tempo com a bola nos pés nos primeiros minutos de partida. Com direito a uma concussão de Dzemaili, livre no meio da área, para fora.

Com o seu novo penteado – um topete loiro, caprichosamente penteado –, Neymar tentou se encarregar de começar a chamar a atenção não apenas pelo visual. O astro da Seleção Brasileira foi quem começou a carregar a bola do campo defensivo para o ataque, por vezes até com individualismo, e recebeu um puxão de camisa e um sorriso irônico de Dzemaili.

O Brasil não se intimidou. Aos 10 minutos, o time de Tite criou a sua primeira grande oportunidade de gol. Neymar foi acionado por Coutinho do lado esquerdo da área e fez o cruzamento. Schar se atrapalhou com a bola, e Paulinho, que começava a aparecer bem ofensivamente, finalizou sem precisão. O goleiro Sommer defendeu com a ponta dos dedos, mas a arbitragem assinalou tiro de meta.

Aos 19 minutos, por mais que se esticasse, Sommer não alcançaria a bola. Philippe Coutinho dominou fora da área depois de a defesa suíça cortar um cruzamento de Marcelo e fez a sua jogada característica – carregou da ponta esquerda para dentro e bateu cruzado. Acertou o ângulo, marcando um golaço, o primeiro da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia.

A vantagem no marcador empolgou os brasileiros na Arena Rostov. “O campeão voltou!” era o grito que ecoava no estádio, audível nas transmissões televisas mundo afora. Igualmente à vontade na partida, a Seleção Brasileira diminuiu o ritmo nos minutos finais do primeiro tempo, possibilitando que a Suíça ficasse mais tempo com a bola nos pés.

Cadê o árbitro de vídeo?

A acomodação, desta vez defensiva, custou caro no princípio do segundo tempo. Logo aos quatro minutos, a bola foi alçada na área brasileira em cobrança de escanteio, e Zuber subiu sozinho para empatar a partida. O suíço empurrou o estático Miranda antes de cabecear a bola, e os comandados de Tite pediram a anulação por intermédio do árbitro de vídeo, que não entrou em ação.

Era apenas a sexta vez sob o comando de Tite que o Brasil precisava se recompor após sofrer um gol. O técnico tentou ajudar com a entrada de Fernandinho no lugar de Casemiro, que deixou o campo depois de tentar encurtar o caminho para o gol com um chute de longa distância, direto para fora. A intenção era melhorar a saída de jogo da Seleção, ineficiente na etapa complementar.

A ideia de Tite não surtiu muito efeito, e o técnico resolveu agir outra vez. De novo, mexeu no setor de contenção do meio-campo, trocando Paulinho por Renato Augusto. E, aos 24 minutos, chegou a esboçar a comemoração do segundo gol. Neymar lançou Philippe Coutinho, que matou no peito dentro da área e limpou a marcação, mas finalizou torto, para fora.

Aos 27 minutos, Renato Augusto criou a sua primeira situação de gol na partida. O representante do futebol chinês na Seleção Brasileira girou e enfiou a bola para Gabriel Jesus, que reclamou de ter sido agarrado por Akanji dentro da área. O árbitro mexicano César Ramos mandou o jogo seguir e voltou a abrir mão do árbitro de vídeo, revoltando a equipe nacional.

Gabriel Jesus saiu do gramado em seguida, substituído por Roberto Firmino. Modificado, o Brasil passou a pressionar a Suíça à base do desespero nos minutos finais, já sem muita organização tática. Neymar, por exemplo, queria decidir o jogo sozinho. E não era capaz. Nos acréscimos, Fernandinho e Miranda ainda desperdiçaram boas oportunidades de gol.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 1 X 1 SUÍÇA

Local: Arena Rostov, em Rostov do Don (Rússia)
Data: 17 de junho de 2018, domingo
Horário: 15 horas (de Brasília)
Árbitro: César Ramos (México)
Assistentes: Marvin Torrentera e Miguel Hernández (ambos do México)
Público: 43.109 pessoas
Cartões amarelos: Casemiro (Brasil); Lichtsteiner, Schar e Behrami (Suíça)
Gols: BRASIL: Philippe Coutinho, aos 19 minutos do primeiro tempo; SUÍÇA: Zuber, aos 4 minutos do segundo tempo

BRASIL: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro (Fernandinho), Paulinho (Renato Augusto), Willian, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus (Roberto Firmino)
Técnico: Tite

SUÍÇA: Sommer; Lichtsteiner (Lang), Schar, Akanji e Ricardo Rodríguez; Xhaka, Behrami (Zakaria), Shaqiri, Dzemaili e Zuber; Seferovic (Embolo)
Técnico: Vladimir Petkovic

 

DA REDAÇÃO GAZETA ESPORTIVA


 

MMA: destaque salgueirense, Wendell Giacomo conquista cinturão meio-médio em Natal-RN

foto oficial

Não é novidade que a cidade de Salgueiro é berço de vários atletas das mais diversas modalidades, e recentemente mais um desses desportistas vem ganhando cada vez mais destaque no cenário do MMA. Wendell Giacomo, conhecido agora no mundo das lutas como “White Walker” (uma referência a série Game of Thrones), vem cada vez mais crescendo profissionalmente no esporte onde já conquistou vários campeonatos e o respeito de seus oponentes.

A última conquista do salgueirense foi no dia (08) desse mês de junho, na cidade de Natal-RN.  O evento, Natal Combat, foi realizado no CT da Academia Pitbull Brothers, equipe esta que desde junho de 2017 tem sido uma segunda família para o salgueirense. No evento quatro disputas de cinturões ocorreram, Wendell venceu a luta ainda no primeiro round aos três minutos e vinte segundos por finalização, o golpe usado pelo sertanejo foi o Katagatame.

Vários atletas importantes também estiveram prestigiando o evento como Patrício Pitbull (Campeão mundial do Bellator), Patricky Pitbull (Lutador do Bellator) e Leandro Pitbull (Lutador do bellator). E é claro que nessa luta quem conquistou um dos cinturões foi o Wendell “White Walker”, com garra, técnica e agilidade o salgueirense se destaca pela rapidez em que consegue acabar a luta e conquistar a vitória. Até agora, o “Caminhante Branco” (em português) do Sertão Central pernambucano só venceu por nocaute ou finalizações!

Vale ressaltara que Wendell atualmente reside em Natal, cidade que lhe acolhe desde junho do ano que se passou e o motivo para tal mudança foi após conhecer Patricky Pitbull em um evento em Santa Cruz do Capibaribe-PE no qual Wendell pediu ajuda ao lutador para ter um apoio técnico e local com profissionais para treinar, com isso hoje ele treina na Pitbull Brothers, uma das maiores academias do país e ao lado de um campeão no esporte e de lutadores profissionais. Segundo Wendell, é uma honra treinar ao lado das feras, os irmãos Pitbull, isso o incentiva cada vez mais a chegar onde hoje os seus parceiros de treino estão.

Em conversa com Giacomo, perguntamos se ele sentia falta do apoio dos salgueirenses e de mais pessoas que possam investir na sua carreira porém, a resposta que recebemos foi, “não mais”. Ele ainda revelou que no início sentia essa falta de incentivo, mas que hoje o seu foco está para o seu objetivo que é chegar a um dos maiores palcos do MMA do mundo, o Bellator ou o UFC, e com ou sem ajuda irá dar o sangue para alcançar esse(s) objetivo(s).

  Por Victor Simão – DA REDAÇÃO SALGUEIRO NOTÍCIAS


 

Íntegra: Acidente na BR-232 deixa vítima fatal na cidade de Salgueiro

Na noite deste domingo (10), por volta das 20h um acidente envolvendo um veículo VW Gol e uma motocicleta deixou uma vítima fatal na BR-232 em Salgueiro, o fato aconteceu nas proximidades do Parque de Exposições da cidade. O condutor do Gol que seguia para sua residência no Bairro da COHAB e trafegava sentido Posto da PRF – CEASA  foi surpreendido pelo motociclista que invadiu a contramão e colidiu de fronte ao auto.

Informações de pessoas próximas dão conta que, Ismael Simão, condutor da moto, havia passado a tarde ingerindo bebida alcóolica em um bar nas proximidades do CEASA. Testemunhas afirmam que no momento do acidente a vítima invadiu a contramão e o condutor do Volkswagen tentou evitar o acidente se esquivando para a pista contrária mas, infelizmente não conseguiu. Ismael colidiu fortemente contra o lado do carona sendo arremessado para o alto e caindo já desfalecido. O óbito foi constatado no local.

O motorista do veículo Gol permaneceu no local e foi conduzido pelos policiais a prestar esclarecimentos a autoridade competente. Após o condutor e testemunhas prestarem depoimento todos foram liberados e o delegado responsável entendeu que não cabia ali um indiciamento por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, tendo em vista que as provas apontam para inocência do condutor. Nesse caso resta o parecer do Ministério Público que pode entender o fato de forma diferente do delegado.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO SALGUEIRO NOTÍCIAS

Caminhoneiros ameaçam nova greve se tabela de preços mínimos de frete for alterada

Enquanto as empresas transportadoras se movimentam para mudar a tabela do frete mínimo, os caminhoneiros acompanham – ressabiados – o andamento das negociações em Brasília. Nas redes sociais, os motoristas temem que o lobby dos grandes grupos consiga derrubar a tabela recém instituída pelo governo como contrapartida ao fim da greve. Mas eles prometem resistir.

“Se essa tabela cair, vai ter uma greve pior que a última. E aí não vai ter negociação, pois eles vão querer provar para o mundo que são fortes, vai ser uma grande revolta”, diz Ivar Luiz Schmidt, representante do Comando Nacional do Transporte (CNT) e que foi o grande líder da paralisação de 2015.
Foi ele quem criou os primeiros grupos de caminhoneiros no WhatsApp para organizar os protestos daquele ano. Nesta quarta-feira, Schmidt participa de quase 90 grupos na rede. “Tá todo mundo só esperando que a tabela seja derrubada para parar tudo de novo”, afirma. “E, pelo que estou vendo no WhatsApp, pode ter certeza de que isso vai acontecer.”

A tabela de preço mínimo do transporte rodoviário – definida às pressas pelo governo para interromper a greve na semana passada – é considerada a maior vitória dos caminhoneiros nos últimos tempos. Mas, diante da reação do empresariado (principalmente representantes do agronegócio), eles começam a temer que essa conquista esteja com os dias – ou horas – contados.

“Não vejo coisa muito boa vindo pela frente, mas vamos lutar para encontrar um meio-termo para ambas as partes”, afirma o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José Fonseca Lopes, que esteve à frente das negociações com o governo na greve encerrada na semana passada. Ele deverá participar nesta quarta de uma reunião com a Casa Civil para discutir o assunto.

Rebelião. Segundo Fonseca, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) está refazendo os cálculos e deverá apresentar em breve o resultado. “Esperamos que se encontre um denominador comum e não prejudique o caminhoneiro. Caso contrário, podem esperar uma nova rebelião.”

O presidente da Abcam afirma que uma tabela de preço mínimo vinha sendo negociada no Congresso antes da greve e da medida provisória ser emitida. Schmidt afirma que desde 2016 essa proposta vem sendo negociada, sem sucesso – ignorando as condições precárias nas quais vivem os motoristas de caminhão no Brasil.

“Hoje, não existe categoria mais massacrada que o caminhoneiro. Há 30 anos esse profissional vem sendo explorado”, diz Schmidt, do CNT. Na avaliação dele, se os motoristas autônomos permitirem que o governo elimine essa tabela em favor dos transportadores, eles estarão perdendo uma grande oportunidade de melhorar a qualidade de seu trabalho.

DA REDAÇÃO ESTADÃO

“Temer só não caiu na greve por falta de alternativa”, diz sociólogo

Michel Temer é vaiado em evento sobre exportações em agosto de 2017: Presidente Michel Temer

Ninguém perdeu mais com a greve dos caminhoneiros do que o governo de Michel Temer, segundo a avaliação do sociólogo do trabalho e chefe do departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP), Ruy Braga.

“É um governo zumbi, um governo que já acabou, só as carcaças dos políticos continuam lá. A grande incógnita é saber por que não caiu com a greve. Na minha opinião, foi única e exclusivamente por falta de alternativa viável. Se ele cair, assume o Rodrigo Maia, se o Maia cair, assume outro títere do Legislativo”, opina o sociólogo.

A expectativa de que a situação se normalize com as eleições, que serão realizadas em outubro, também pesou no cálculo político para não derrubar Temer agora, segundo ele.

Mas a atuação do governo durante a greve dos caminhoneiros certamente foi o ponto baixo da manifestação.

“Ele ficou contra a parede, desarticulado, refém das circunstâncias, sem saber com quem negociar, ou como negociar. A articulação política do governo praticamente se dissolveu. Isso mostra que aquilo que estava sendo ventilado até então, de que apesar do governo ser um fracasso no social era sucesso na economia, revelou-se uma falsidade”, avalia.

Mas, se não ficou bem para Temer, também não ficou bem para nenhum outro político, nem mesmo o deputado federal e pré-candidato Jair Bolsonaro, que tentou capitalizar as reivindicações feitas pelo movimento.

“Eu acho pouco provável que um movimento que teve a característica de ser contra a política institucional seja facilmente instrumentalizado por um candidato, mesmo o Bolsonaro. A gente agora precisa esperar as pesquisas de opinião para saber com mais precisão o que houve. Mas o movimento foi muito autônomo, espontâneo, e encontrava-se explicitamente distante do caráter institucional, inclusive dos próprios sindicatos”.

Apoio

A grande parcela do apoio que a população deu aos movimentos (87% dos brasileiros apoiaram a manifestação, segundo o Datafolha) vem justamente de seu caráter de enfrentamento ao governo mais impopular da história, acredita Braga.

“Isso e o fato de que a pauta é um assunto sensível para a população. Há uma crise muito aguda que é econômica, política, mas é sobretudo social”, afirma. “Normalmente essas rebeliões para tentar controlar os preços que regulam a vida das pessoas têm um apelo popular, e esse apelo é que me parece que consolidou um certo apoio da maioria”.

Ganhadores

Os caminhoneiros autônomos conseguiram parte do que estavam reivindicando, na visão do sociólogo, já que eles pediam o retorno a uma política de controle de preços do diesel pela Petrobras, mas obtiveram uma promessa de congelamento e de reajustes mais previsíveis.

DA REDAÇÃO EXAME.COM


 

Bolsonaro lidera corrida presidencial em 1º e 2º turnos; Doria e Alckmin têm mesmo patamar, diz pesquisa

O pré-candidato do PSL à Presidência, deputado Jair Bolsonaro (RJ), lidera a disputa presidencial com apoio que varia de 21% a 25% dependendo do cenário, tendo como rival mais próximo o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) com 12%, enquanto os tucanos Geraldo Alckmin e João Doria têm empate técnico com 7% e 6%, de acordo com pesquisa DataPoder360 divulgada nesta terça-feira.

Bolsonaro também vence todos os adversários nas simulações de segundo turno, com ao menos 10 pontos de vantagem contra todos os concorrentes. O deputado venceria a ex-ministra Marina Silva (Rede) por 35% a 25% dos votos, derrotaria Ciro por 34% a 21 % e também venceria o tucano Alckmin (31 a 20) e o petista Fernando Haddad (35 a 20), segundo levantamento feito por telefone –o que gera controvérsia entre os grandes institutos de pesquisa–, publicado no site Poder360.

O DataPoder360, divisão de pesquisas do portal de notícias Poder360, entrevistou 10.500 pessoas em 349 cidades das cinco regiões do país, de 25 a 31 de maio. O levantamento tem margem de erro de 1,8 ponto percentual, segundo o portal.

Na pesquisa, ex-prefeito de São Paulo João Doria, que atualmente postula ao governo paulista, foi testado pela primeira vez este ano em um levantamento sobre o Planalto, ante expectativas de setores do PSDB de que poderia ter resultado melhor que Alckmin, o pré-candidato oficial do partido, mas isso não se confirmou.

Em cenários separados, os dois tucanos ficaram em empate técnico, Doria com 6% e Alckmin com 6% ou 7%, dependendo do cenário, segundo o levantamento.

A pesquisa confirmou liderança de Bolsonaro no primeiro turno com ao menos 10 pontos de vantagem sobre o segundo colocado, que foi o pedetisa Ciro Gomes nos três cenários pesquisados.

O levantamento não incluiu o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que atualmente está preso condenado em 2ª instância no âmbito da operação Lava Jato, o que deve inviabilizar sua candidatura devido à Lei da Ficha Limpa. Em pesquisas que incluem seu nome, Lula tem aparecido na primeira colocação, à frente de Bolsonaro.

Incluído como representante do PT na disputa, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad recebeu entre 6% e 8% de apoio, enquanto a ex-ministra Marina Silva ficou com entre 6% e 7%.

O senador Álvaro Dias (Podemos) registrou apoio entre 5% e 6%, a deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB) ficou com 2% e quatro candidatos ficaram com 1%: o ex-ministro Henrique Meirelles (MDB), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), o empresário Flávio Rocha (PRB) e o ex-presidente Fernando Collor (PTC).

O percentual somado das pessoas que dizem escolher votar em branco, nulo ou que ainda não sabem em quem votar foi de 36% a 40%, de acordo com o Poder360.

DA REDAÇÃO REUTERS BRASIL


 

Oposição a Clebel agora é maioria na Câmara de Vereadores de Salgueiro

A vitória de George Arraes para assumir a presidência da Câmara de Vereadores de Salgueiro pelo biênio 2019/2020, no último sábado, 2, representa não apenas um revés para o prefeito Clebel Cordeiro, como também sinaliza que sua base de apoio diminuiu na casa legislativa nos últimos meses.

O próprio George fazia parte do grupo que elegeu Clebel em 2016, contra Marcelo Sá, candidato apoiado pelo então prefeito Marcones Libório. Após o empresário se sair vitorioso e assumir a prefeitura em 2017, começaram a surgir divergências e parte dos aliados passou a fazer oposição a ele.

Teoricamente a base de apoio de Clebel conta atualmente com Flávio Barros, Auremar, Pedro de Compadre, Antônio Pires, Augusto Matias e Paizinha Patriota. A oposição, que já era formada por Erivaldo Pereira, Eliane Alves, Veronaldo, Hercílio de Alencar, Bruno Marreca e José Carlos, recebeu adesão de George Arraes, Ednaldo Barros e André Cacau.

Com minoria na Casa Epitácio Alencar, ficará mais difícil para o prefeito aprovar propostas polêmicas, como possíveis cobranças de taxas a mototaxistas e implantação do sistema de zona azul. Os dois projetos buscam melhorar arrecadação financeira do município, que, segundo a atual administração, não está muito bem.

DA REDAÇÃO DO BLOG ALVINHO PATRIOTA 


 

Morre jovem atacado por tubarão em praia no Grande Recife

Jovem tem perna amputada após ataque de tubarão no Grande Recife: Quadro de saúde de José Ernesto Ferreira da Silva, de 18 anos, é considerado grave

Morreu na madrugada desta segunda-feira (4) o jovem mordido por um tubarão enquanto se banhava na praia de Piedade, localizada em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. José Ernesto Ferreira da Silva, de 18 anos, passou por uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos. O ataque ocorreu às 16h36 deste domingo, segundo o Corpo de Bombeiros.

O jovem estava internado no Hospital da Restauração (HR), na área central do Recife, onde passou por uma cirurgia por volta das 21h30 do domingo. A equipe médica chegou a amputar a perna esquerda e parte da genitália da vítima. Mesmo assim, o jovem não resistiu aos ferimentos.

De acordo com o G1, José passou ainda por duas paradas cardíacas. A primeira ocorreu no Hospital da Aeronáutica, onde foi levado inicialmente. A segunda parada foi registrada já a caminho do Hospital da Restauração (HR).

O Corpo de Bombeiros informou que José Ernesto estava com amigos em uma “área funda”, quando . “No exato momento em que os salva-vidas pediram para que ele se aproximasse da praia, ele foi mordido”, disse o soldado Rodrigo Matias, da assessoria dos bombeiros.

DA REDAÇÃO NOTÍCIAS AO MINUTO 


 

Final do Campeonato de Bairros é realizada em Salgueiro

Foi encerrado no último sábado (5), mais uma edição do Campeonato de Bairros da cidade de Salgueiro, em que participaram dezoito Bairros que competiram em várias modalidades diferentes . O evento foi realizado no Ginásio Poliesportivo Francisco Torres, e após várias fazes de eliminação chegou-se ao seguintes finalistas nas seguintes modalidades:

Futsal Feminino: Copo de Cristal x Santa Margarida;

Futsal Masculino: Planalto x Cohab;

Handebol Feminino: Bomba x Santa Margarida;

Handebol Masculino: Santo Antônio x Divino.

Depois de serem realizadas as partidas das finais, o público que acompanhou o evento pode conhecer os campeões em suas distintas modalidades. Confira:

Vôlei masculino: COHAB;

Futsal Feminino: Copo de Cristal;

Futsal Masculino: Planalto;

Handebol Feminino: Bomba;

Handebol Masculino: Santo Antônio.

Segundo o órgão organizador, o campeonato é uma forma de promover a interação e integração entre os Bairros e seus moradores no âmbito do esporte amador do município.

Por Victor Simão – DA REDAÇÃO SALGUEIRO NOTÍCIAS 

Homossexual, filha de Jackie Chan vira moradora de rua

Etta Ng já havia detonado o pai, Jackie Chan, no passado

Etta Ng, filha do astro Jackie Chan, contou por meio de um vídeo no YouTube que virou moradora de rua por causa do preconceito de seus pais. No relato, a herdeira, de 18 anos, que é gay, aparece com a namorada, Andi Autumn, e faz um apelo por ajuda.

“Nós temos sido moradoras de rua por um mês por causa da homofobia dos meus pais. Nós dormimos debaixo de uma ponte e outras coisas. Pedimos ajuda para amigos e familiares, mas todos mandam a gente procurar ajuda em abrigos, que provavelmente vão nos separar”, declarou.

E lamentou: “Nós não sabemos o que fazer neste momento. Por isso, estamos fazendo esse vídeo. Compartilhe este vídeo para mostrar duas pessoas que se amam de verdade e têm sofrido por causa de pessoas que querem separá-las… Não entendo. Eu a amo! Nós apenas queremos que as pessoas saibam o que está acontecendo porque parece ridículo que ninguém possa nos ajudar”.

Esta não é a primeira vez que Etta reclama de Jackie. Em 2015, a jovem deu uma declaração ao jornal “The Express” sobre o ator. “Ele não é meu pai. Não tenho sentimentos por ele. Ele é meu pai biológico, mas não está na minha vida”, disparou na ocasião.

DA REDAÇÃO FAMOSIDADES